IHGGI - Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapeva  

www.ihggi.org.br

Fazenda Pilão d'Água

O povoado de Itapeva começa a desenvolver com a passagem obrigatória para os tropeiros que se deslocam do Sul para a feira de animais que acontecia em Sorocaba.

Nesse contexto surge em plena vigência da escravidão a imponente Fazenda Pilão d’Água, que nesse período era chamada Chácara Pilão d’Água conforme inventário feito em 1894.

A fazenda era voltada para criação e invernagem de animais, a Casa grande de arquitetura colonial construída em taipa de pilão, que posteriormente foi ampliada com alvenaria. Em volta da casa ainda é possível observar alguns muros de pedras feitos pelos escravos para a contenção de animais.

Segundo o Professor ms. Silvio Alberto Camargo Araújo a antiga Casa Grande teria sido construída no século XVIII.

No final do século XIX está propriedade pertenceu a Srª Fortunata Maria de Camargo, após a sua morte no dia 15 de junho de 1894, a decisão da divisão dos bens deixados necessitou da intervenção judicial, pois não houve partilha amigável entre os herdeiros. No dia 6 de agosto de 1894 os herdeiros fizeram a transferência e cessão de direito da herança para o Coronel Donato de Camargo Melo, que passou a ser proprietário da chácara Pilão d’Água e das terras adjacentes, transformando-se na grandiosa Fazenda.

A Fazenda passou por vários proprietários como o Sr. Adelino Rolim na década de 20 e tentou mudar o nome da Fazenda para Santa Eliza, em homenagem a sua esposa, viveram ali até a morte do Sr. Adelino.

Após os familiares do Sr. Adelino Rolim venderam a propriedade para o alemão Hans Henrich Rudolf Braren e Hilda Braren sua primeira esposa, que imigraram para o Brasil devido a formação da Alemanha nazista e a preparação para a guerra.

A fazenda passou por várias desapropriações sendo uma delas para a construção do campo de aviação de Itapeva, outra para a construção do Centro Comunitário e Recreativo Bento Alves Natel, feita por Jorge Assumpção Schimidt.

Com a morte da Srª Iracema Augusta Braren, segunda esposa do sr. Hans, o então prefeito da cidade

Wilmar Hailton de Mattos comprou o restante da Fazenda, passando está a pertencer ao Poder Público.

Sendo assim a Prefeitura Municipal de Itapeva têm em seu poder cerca de 70 alqueires, que será utilizado em benefício da população, preservando os bens materiais e imateriais do local.